Blogger Widgets

Entrevista Carina Rissi




Eu tenho a honra e o privilégio de trazer a entrevista da Carina Rissi, quando chegou a resposta eu quase tive uma síncope de emoção.

Primeiramente, gostaria de te agradecer Carina Rissi pela entrevista ao Blog “Livro Rosa Shock”.
Eu que agradeço o convite, Ana Paula! =)

1-      Como é ter seus livros espelhados em todos os lugares e ter esse grande reconhecimento do público?
É bastante surreal! Claro que eu queria que os leitores curtissem minhas histórias, e que elas fossem bem recebidas, mas jamais imaginei que seriam tão bem aceitas assim, que os leitores tratariam meus personagens – e a mim – com tanto carinho. Sou uma garota de sorte.

2-      Você imaginava que “Perdida” fosse se tornar um sucesso tão grande? Estava preparada para fama?
De jeito nenhum! Nem em meus sonhos mais otimistas – e olha que sonhar é meu nome do meio – imaginei que Perdida fosse alcançar o coração de tantas pessoas.
Eu sou bem tímida, sabe? Nunca almejei reconhecimento nem nada do tipo, eu só queria contar minhas histórias. Acho que nunca vou me habituar ou estar preparada para a fama.

3-      Sobre Ian de “Perdida” você se baseou em alguém particularmente?
Eu acho que o Ian nasceu de uma mistura de todos os mocinhos de Jane Austen. Não me baseei em ninguém real (como todos os meus outros personagens).

4-      Você é uma escritora em tempo integral?
Sou sim. Criei uma rotina de trabalho e me divido entre cuidar da família, escrever, brincar nas redes sociais. Amo o que eu faço.

5-      Quem é Carina? Você tem alguma frase ou pensamento de vida?
Ih, que difícil! A Carina é uma menina-mulher que ainda está descobrindo quem é, eu acho.
Eu poderia usar uma frase de efeito bacana e inteligente, mas aí estaria mentindo. Minha frase favorita é “Não fui eu. Já estava assim quando eu cheguei” do Homer Simpson. Não sei por que, mas as coisas sempre quebram quando estou por perto...

6-      Sobre “Procura-se um marido” qual foi a primeira ideia?
A ideia inicial foi a da menina rica que fica pobre e tem que aprender a se virar com um orçamento limitado. O relacionamento com o avô veio logo depois e por último o romance real com o marido de aluguel.

7-      Você e suas personagens femininas têm características em comum?
Sim, claro, e não só as femininas. Todos os personagens nasceram dentro de mim, e sempre tem algo meu.  A Sofia, por exemplo, tem o cabelo indomado como o meu. A Alicia a insegurança, a Luna as neuras com o peso, a Briana é estabanada e desastrada. Cada uma delas tem um pouquinho de mim, mas também tem suas características próprias.

8-      Cite seus livros de cabeceira.
Orgulho e Preconceito, Jane Austen, é o primeirão, sempre. Amo demais todos os livros dela. Tem alguém aí, da Marian Keyes é um livro que mexeu demais comigo. Os livros da Judith McNaught também me fazem suspirar horrores. E Meg Cabot é diva, né? Amo tudo que já li dela. Ah, e tem a Richelle Mead, que não consigo ficar longe por muito tempo.

9-      Quando você começou a escrever?
Eu comecei a escrever – sem pretensão de escrever um livro, era mais colocar as ideias que já tinha para fora para ver o que aconteceria – em 2010. Foi por acaso, depois de assistir uma entrevista com Stephenie Meyer e ouvi-la contar como tinha sido para ela criar coragem de sentar e escrever. Até então eu achava que para ser escritor era necessário ter algo especial – tipo, sei lá, ter nascido com uma estrela na testa.

10-   Você se considera uma pessoa sonhadora e romântica?
Muito! Na verdade eu vivo mais no mundo da lua que no mundo real rsrs. Sou romântica, sim, e tive a sorte de encontrar um príncipe para me mimar em todos os momentos certos.

11-   Você pode falar um pouco sobre a sua próxima obra?
O próximo será No Mundo da Luna, e contará a história dessa jornalista recém-formada que sonha com uma coluna para chamar de sua, mas o mais próximo que chegou foi do horóscopo semanal da revista em que trabalha. Ela acabou de levar um pé na bunda e a última coisa que ela precisava era se envolver em um novo relacionamento agora. Pior ainda é ter se apaixonado pelo cara errado.

Bate e Rebate
Sonho: Milhares!
Vida: Família
Felicidade: Ter as pessoas que amo por perto
Futuro: Prefiro não pensar muito nele.
Tristeza: Subir na balança
Passado: Guardo só o que é bom
Você: Chocólatra, apaixonada, ciumenta, teimosa, meio doida e inteira feliz

Carina, muito sucesso! Beijos coloridos!
Muito obrigada, Ana Paula! Amei a entrevista.

Beijão! <3 


9 comentários:

  1. Ana:
    Gostei tanto das suas perguntas, quanto das respostas da Carina.
    Em especial quando ela cita a Meg Cabot, que eu acho o máximo, rsrsrssr.
    Aproveito minha visita, pra te avisar que tem uma TAG esperando por você, no meu blog.
    Segue o link:
    http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/2013/06/tag.html
    Boa semana.
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana.
    Adorei conhecer um pouquinho mais da Carina com essa entrevista.
    Adorei a frase favorita dela, morri de ri rsrsrsr. :n

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  3. A Carina Rissi é uma diva <3

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Td bom?
    Tô com dois sorteios lá no blog, confere:

    Blog Só Sorteando
    Fanpage
    @sosorteando

    Beijo ;***

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nada dessa autora, mas confesso que fiquei curiosa e doida p/ ler. Adorei a entrevista!!

    ResponderExcluir
  6. Bruna Pingituro18/06/2013 10:10

    Adorei tudo, tanto as perguntas como as respostas, ela é demais.

    ResponderExcluir
  7. Adorei a entrevista bjOs \O/\O/\O/

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana!!
    Eu sou doidinha pra ler Procura-se um Marido!!
    A Cristina parece ser uma simpatia só!!!
    Beijoos
    http://garotaliber.blogspot.com

    ResponderExcluir